PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

terça-feira, 11 de julho de 2017

Será transcomunicação Instrumental é um fenômeno mediúnico?



José Sola
Alguns experimentadores do fenômeno de transcomunicação instrumental alegam a possibilidade de acontecer este sem a interferência de um médium, afirmando de que os espíritos se comunicam diretamente através da matéria, então vamos analisar a possibilidade ou impossibilidade de o fenômeno acontecer, sem a presença de um médium de efeitos físicos, - pois a realização do fenômeno é inquestionável - médium este que irradia o ectoplasma.

E para que realizemos esta análise, vamos nos utilizar dos parâmetros da lógica e da razão, pois a vida em sua manifestação é lógica e racional, tanto é assim que para descobrirem um fenômeno, os homens, e em especial os cientistas, necessitam criar leis, premissas, formulas, axiomas, o que deixa evidente de que a causa desse fenômeno é inteligente, não o fosse, e estas manifestações inteligentes, não encontrariam campo de aplicação.

O ectoplasma é uma força psiconervosa, diáfana elaborada pelo ser humano (médium), é uma energia que combina o plasma nervoso, com o psiquismo.
Vejamos o que nos diz André Luiz, a respeito dessa energia que todos nós a possuímos, em maior ou menor intensidade.

“– Mas está força nervosa é apenas propriedade de alguns privilegiados da Terra? - Não replicou Alexandre – todos os homens a possuem com maior ou menor intensidade; entretanto, é preciso compreender que não nos encontramos, ainda no tempo de generalizar as realizações. “(...)   (Livro “Missionários da Luz” capítulo Materialização, página 121.

Mas vamos continuar nossa analise, pois recebemos de um amigo, informações, que embora elementares, pois não me enviaram detalhes, mas informam que os fenômenos que a transcomunicaçao vem apresentando demonstram claramente que a Coordenação das transmissões não são de humanos. Por quê? Porque exigem capacidades sobre humanas, das quais os fenômenos que a “Transcomunicaçao vem apresentando demonstram claramente que a Coordenação das transmissões não são de humanos.”

O espirito por mais evoluído seja não tem como criar uma lei, pois as leis que se manifestam como causas de um fenômeno, são derivadas da Lei Divina, e esta é o pensamento de Deus manifesto na vida. O espírito apenas co-cria, utilizando-se da substancia, plasma divino (matéria prima) que se manifesta do Criador no infinito do universo. Porém essas leis que antecedem a qualquer fenômeno, já existem. O espirito em seu processo maturativo (evolução), descobre esta lei e a aplica, pois ele próprio (espirito) é a manifestação da Grande Lei, vivendo um momento mais maturado da substância. Não existem fenômenos sobrenaturais, o que chamamos de fenômenos sobrenaturais, são fenômenos que ignoramos ainda, no momento evolutivo em que nos demoramos. 

Os cientistas não criaram as causas que antecedem a manifestação de um fenômeno, as descobriram, e elaboraram as formulas premissas, e os axiomas, que lhes permite explicar o mecanismo inteligente que possibilita ao fenômeno se manifeste. Mas isso não é possivel enquanto o espirito não mature as suas potenciações intelectivas permitindo-lhe fazer uso da lógica e da razão, pois o cientista aplica à lógica e razão na elaboração das formas que lhes permite compreender o mecanismo que possibilita ao fenômeno aconteça.

Mas vamos verificar o que nos informa Kardec a respeito de espirito e matéria, vejamos:
27 – Haveria, assim, dois elementos gerais do universo: a matéria e o espírito?
R – Sim, e acima de ambos, Deus, o criador, o pai de todas as coisas.

E essas três coisas são o princípio de tudo o que existe, a trindade universal. Mas ao elemento matéria é necessário ajuntar o fluido universal, que exerce o papel de intermediário entre o espírito e a matéria propriamente dita, demasiado grosseira para que o espírito possa exercer alguma ação sobre ela. Embora, de certo ponto de vista, se pudesse considera-lo como elemento material, ele se distingue por propriedades especiais. (...)

O Espírito da Verdade responde a Kardec de que existem dois elementos gerais do universo, o espírito e a matéria, entretanto o esclarece de que acima de ambos está Deus, o Criador, o pai de todas as coisas. E o informa ainda de que esses três elementos, são o princípio de tudo o que existe.

E apresenta-nos uma revelação extraordinária, que não temos ainda dado à devida atenção, informando-nos de que ao elemento matéria é necessário ajuntar o Fluido Cósmico Universal, que possibilita ao Espírito (Deus), interagir sobre a matéria.

Já estamos informados de que o Fluido Cósmico Universal (psiquismo) está para Deus, tanto quanto o princípio psíquico está para nosso “Ser”. Deus manifesta sua vida no universo, através do Fluido Universal, o espírito manifesta sua vida ao corpo através do principio psíquico (corpo espiritual).

E lembramos de que assim como não nos é necessário pensar, para que nossos órgãos físicos exerçam suas funções inteligentes, para que o sistema endócrino desempenhe suas atividades inteligentes e especificas mesmo, que os anticorpos executem a tarefa inteligente e raciocinada de defender nosso corpo, que vírus e bactérias desenvolvam vida, e encontrem campo de ação para habitar nosso organismo. Deus não necessita demorar-se a pensar para manifestar Sua Vida no universo, pois assim como os diversos corpos que se demoram em condições vibracionais diferenciadas, radicados um ao outro, em simbiose absoluta permanecem em unicidade, permitindo ao espírito manifestar a vida, insuflando os demais elementos (corpos) que constituem o “Ser”; a Vida Suprema e inteligente do universo, Deus, se manifesta no infinito do mesmo, sem a necessidade de raciocinar a vida para que esta aconteça, pois Ele é a vida absoluta que Se manifesta no universo infinito, da qual fazemos parte.

E nos informa também de que a matéria propriamente dita é demasiado grosseira para que o espírito possa exercer alguma ação sobre ela.

E o elemento (corpo psíquico) que possibilita manifestemos os infinitos atributos que herdamos de Deus, e que o trazemos em potenciação no núcleo da alma (inconsciente puro), é o corpo espiritual, que conforme o Espírito da Verdade poderíamos considera-lo como elemento material, ele se distingue por propriedades especiais. E André Luiz corrobora essa afirmativa vejamos: 

“Claro está, portanto, que é ele santuário vivo em que a consciência imortal prossegue em manifestação incessante, além do sepulcro, formação sutil, urdida em recursos dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, à face do sistema de permuta visceralmente renovado, se distribuem mais ou menos a feição das partículas coloides, com a respectiva carga elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição especifica e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta”.

(Em nota o autor espiritual explica de que se utilizou desses elementos comparativos, por não haver meios de comparação mais adequada). (Ver o livro “Evolução em “Dois Mundos, de André Luiz” Capitulo: Corpo Espiritual e Corpo Mental).

Descrevi a questão de Allan Kardec e um tópico do livro Evolução em Dois Mundos, capitulo Corpo Espiritual e Corpo Mental, no intento de corroborar de que o espirito não tem a possibilidade de atuar diretamente na matéria bruta.

Conforme pudemos observar nas palavras desses amigos espirituais, o espirito vai envolvendo a matéria de maneira gradativa, pois Kardec nos diz de que poderíamos considerar o corpo espiritual como um corpo material, entretanto, está seria matéria em outra dimensão, e André Luiz nos informa dos elementos de matéria em outra dimensão, apresentando-a em analogia a feição das partículas coloides, com a respectiva carga elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição especifica e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta.

E para que o corpo espiritual se revista da matéria que o reveste, - o corpo físico, - ele necessita do corpo energético (períspirito), pois conforme aprendemos na doutrina espírita, é o períspirito o elo que permite as células de matéria, se agrupem ao espirito.

Parece-me, que nestas informações de Kardec e de André Luiz, tanto quanto no conhecimento de que para envolver o espirito é necessário o corpo energético, (períspirito), somos informados de que o espirito não tem como atuar diretamente na matéria.

E sequenciando a questão  27 de o Livro dos Espíritos, apresentamos as palavras de Erasto.

“Que é um médium? É o ser, é o indivíduo que serve de traço de união aos Espíritos, para que estes possam comunicar-se facilmente com os homens: Espíritos encarnados. Por conseguinte, sem médium, não há comunicações tangíveis, mentais, escritas, físicas, de qualquer natureza que seja. (Erasto).” (LM, cap. XXII, item 236)

Mas como minha intenção não é negar o fenômeno de transcomunicação, pois este é real, aproveitamos algumas informações que um amigo nos enviou, pois essas informações conferem, vejamos: “Mas se você visse nossos e-books, onde são incluídos vídeos ao vivo gerando os fenômenos, veria que nada tem a ver com nossa parca capacidade.

“Esses seres manipulam as moléculas de ar para produzir vozes e manipulam fótons para produzir transimagens”.

Não assisti a essas experiências realizadas pelos experimentadores, mas as aceito porque demonstram lógica nos dados informativos que estes apresentam, existem algumas informações passadas pela ciência, que não permitem serem reproduzidas, entretanto a lógica as corrobora, e outras que podem ser reproduzidas, mas que se torna desnecessário, por já haverem recebido a aprovação universalizada da humanidade como é o caso da relatividade apresentada por Einstein. 

Quanto ao fato de os espíritos interagirem nas células do ar propiciando condições para que as vozes se manifestem, manipulando as partículas da luz, os fótons produzindo cores variadas, também é um fato, e isto corroboro por que vive experiências, em reuniões de efeitos físicos, durante cinco anos, e esses fenômenos aconteciam.

E desejo lembrar de que os espíritos interagem nas células e moléculas dos médiuns, pois para que um fenômeno de efeitos físicos se desenvolva, é necessário que o médium irradie o ectoplasma, - na parapsicologia esta energia é denominada de ectoplasmia - tanto quanto e também parte das células que compõem seu corpo físico, pois quando o espirito se utiliza só do ectoplasma, a materialização fica incompleta, o espirito se apresenta com uma cor esbranquiçada, e às vezes indefinida.

E desejo lembrar ainda que a médium Senhora D’Esperance enquanto estava na cabine, servindo de médium de efeitos físicos, se desmaterializava por completo em seu corpo de matéria.

Presenciei também a desmaterialização de materiais sólidos, como acontecia varias vezes, em que os espíritos desmaterializavam as barras de ferro da cabine, e colocavam a médium presa à poltrona, em cima da mesa, sendo que ao terminar a reunião a cabine permanecia fechada com cadeado.

Presencie ainda, o fenômeno de levitação, pois levitavam uma vitrola antiga, que flutuava próximo ao teto, está era manual, os espíritos lhe davam corda enquanto levitada e, depois a depositavam em cima da mesa.

Mas vamos agora falar da voz direta, pois os experimentadores falam deste fenômeno acontecendo em seus estudos, e eu concordo plenamente, pois durante o período de minhas experiências, presenciei o espírito se comunicando através de um cone, o diretor espiritual da casa que era o Padre Zabeu se utilizava do cone, o fazia levitar, e nos dava uma boa noite.

Para que este fenômeno acontecesse, ele plasmava uma garganta ectoplasmatica, está não era visível é lógico, mas mesmo assim era necessário movimentar as células do ar, imantando o ambiente para que a voz se manifestasse.

Mas entendo de que para isto, o espirito se utilizava do ectoplasma do médium, não era o cone o instrumento que propiciava este fenômeno, sem a força mediúnica, o espirito não poderia falar, pois não teria como agir direto na matéria.

Outro fenômeno interessante de que nossos amigos informam haver obtido, é o fenômeno da luz, este fenômeno era constante, em quase todas as sessões de materialização os espíritos os reproduziam.

Este fenômeno pode ter duas fontes de origem, uma delas pode ser a manifestação da luz do próprio espírito, mas para que isto aconteça, os espíritos necessitam criar campo apropriado na ambiência, pois é o psiquismo a energia que propicia a luz se gere se manifeste.

E outra possibilidade é a de os espíritos, estarem provocando o acontecimento da luz, através do átomo, pois aprendemos em física de que a luz é uma onda média que tem sua origem quando adicionamos um potencial ao átomo, e o elétron sobe para as orbitas mais elevadas e na queda para a sua orbita de origem, o mesmo provoca uma onda média, que produz a luz, a este fenômeno denominamos de salto quântico, sendo que a luz se irradia em forma de partículas atômicas, os fótons.

Mas no meu entender para que os espíritos reproduzam esses fenômenos necessitam de uma energia que lhes permita atuar na matéria, pois como retro informei Kardec e André Luiz, nos dizem de forma explicita de que essa façanha é impossível.

Acredito que os experimentadores da transcomunicação, entendem que os espíritos elaboram uma energia, que lhes permitem interagir com a matéria sem qualquer intervenção humana.

Existindo essa possibilidade, com certeza, receberemos da parte desses estudiosos informações de qual é o meio de que os espíritos se utilizam para que a comunicação aconteça, pois  que o fenômeno acontece, não resta a menor duvida.

Como podemos verificar, a causa é a mesma, o espirito, os fenômenos são os efeitos, entretanto, a discordância acontece apenas quanto ao meio de comunicação, nós os espiritas de um modo geral, entendemos que esse meio é o ectoplasma, e os espiritas que experienciam a transcomunicação, acreditam que esta comunicação aconteça diretamente através da matéria.

Usemos a lógica e a razão e vamos continuar, pois esta questão é importante que seja esclarecida, e com certeza teremos muito que dizer, este é um tema de estudo que requer a nossa atenção, pois como já informei que o fenômeno existe, se corrobora, então vamos verificar esse impasse. 

Importa-nos lembrar de que como espíritos desencarnados, não estaremos adquirindo propriedades miraculosas, que nos permitam modificar as leis naturais, isso não acontece, pois o próprio espirito está subordinado a Lei Divina.

Nossos amigos nos informam ainda de que os fenômenos de transcomunicação são realizados por espíritos superiores, entretanto esta possibilidade tampouco se afirma, pois mais rarefeito é o períspirito, mais diáfano é o espirito, e, portanto encontra maior dificuldade para atuar na matéria, este é um conhecimento adquirido nas obras básicas, e largamente extrapolado por vários estudiosos, encarnados e desencarnados.

Concordo com meus amigos da transcomunicação de que os dirigentes desses estudos, tanto quanto, os que dirigem os fenômenos de materializações são evoluídos, superiores mesmo, entretanto, os espíritos que aparecem materializados, tanto quanto os que realizam os fenômenos materiais na transcomunicação, são de uma evolução menor, pelo fato de serem menos rarefeitos e encontram maior afinidade para atuar na matéria.

Ao afirmar de que quanto mais evoluído é o espírito, maior dificuldade este encontra de interagir na matéria, não pretendo dizer que a matéria sólida impõem obstáculos a esses espíritos, pelo contrario, os espíritos veem através da matéria, e também a atravessam como se esta não existisse, e acredito mesmo que este seja o motivo da impossibilidade do espírito interagir na matéria.

E esta experiência eu vivi, quando tinha nove anos de idade, foi a minha primeira vidência, pelo menos foi à primeira em que tive a certeza de que estava vendo um espirito. Vi o espirito de uma mulher, surgir da parede da casa, atravessar o quintal da minha, a mesma levitava, e depois se fundiu na parede da outra casa vizinha.

Hoje sei de que ela não saiu da parede, e que tampouco se fundiu na outra, mas que em seu percurso ela apenas atravessou as paredes, pois estas, não lhe impunham qualquer obstáculo, entretanto o mesmo não acontecia com a minha visão.

A comunicação dos espíritos, utilizando-se da matéria sempre existiu havendo sido utilizado pelos espíritos no sentido de chamar a atenção da humanidade sobre a sobrevivência da alma, sendo desta forma o advento do espiritismo.
Quando nosso mestre Jesus, entendeu de que já era hora de apresentar o Consolador prometido, se utilizou das mesas girantes, e através da tiptologia, iniciou-se a comunicação entre os encarnados e os desencarnados.

Kardec convidado a assistir esses fenômenos, depois de havê-lo presenciado lhe perguntaram, agora você acredita que as mesas falam? E ele respondeu não, existe alguma força que através dela se comunica.

E o mesmo acontece com o fenômeno de transcomunicação, fazendo parte do grupo de experiências, existe um médium de efeitos físicos que favorece a realização do fenômeno. Tanto é verdade que existem vários grupos que vivem essa experiência, entretanto, nem todos conseguem obtê-la.

Não houvesse essa necessidade, se para tanto bastasse uma técnica, e qualquer pessoa que tentasse a obtenção desse fenômeno alcançaria êxito, pois hoje os métodos para obter a transcomunicação estão aprimorados, mas sabemos que são raros os grupos que alcançam essa possibilidade.

Concordo de que os fenômenos equivocadamente denominados espiritas sempre existiram, mas os fenômenos não são espiritas, pois o espiritismo não criou esses fenômenos, os mesmos fazem parte da vida no universo, ao espiritismo coube a relevante função de estuda-los, descobrindo lhes as causas, eliminando os supostos mistérios.

E mais, aprendemos no espiritismo, de que todos nós somos médiuns, e sabemos que existem médiuns que trazem a faculdade aflorada em varias religiões, então está evidente de que a mediunidade é um fenômeno natural a todo o ser humano.

Acreditar que o espírito se comunica diretamente através da matéria inerte, ou seja, do computador, da televisão, ou da telefonia, é desconhecer a lei de afinidade, pois o espirito não tem como atuar como envolver a matéria inerte, e desta realidade somos informados por André Luiz, e pelo espirito de Erasto, pois eles nos esclarecem de que o espirito se comunica através do espirito.  Quando do fenômeno denominado morte, esta realidade se confirma, pois não é possível a um espírito desencarnado, se incorporar através de um cadáver, mesmo que este haja sido médium.

Não ignoramos que psiquismo, corpo energético, matéria, e centelha divina ou espírito, períspirito, e matéria, permanecem radicados, pois apreendemos em física, de que a matéria é formada de células, ou moléculas, as células formam a matéria sólida, as moléculas a liquida e a gasosa, e de que as células e as moléculas são formadas de átomos, então vamos verificar a intervenção de um principio inteligente atuante nos átomos e nas moléculas.

Digo centelha divina ou espirito, porque a centelha divina, como nos informa Kardec, é essência, partícula de Deus que encerra em seu núcleo os atributos divinos que herdamos do Criador, atributos esses que manteremos em potenciação, como um eterno vir a ser, na evolução infinita que nos está reservada na eternidade.

A centelha divina é o principio inteligente que insufla a matéria de vida, e que através da evolução anímica, vai maturar os atributos que encerra em potenciação e vai transformar-se em espírito, lembrando de que no reino mineral e vegetal, se manifesta como principio inteligente, só podemos chama-lo de espirito a partir do reino animal, e na configuração de humanoide, o espirito fará sua evolução na eternidade.

Lembramos de que na molécula da agua, temos dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio, se não existisse um psiquismo inteligente, já definido como causa; como explicar o agrupamento desses átomos, sendo que um deles difere dos outros dois, em sua condição de peso atômico?

E nos detendo a analisar os átomos, utilizando-nos de uma ciência transcendental, vamos nos deter ainda verificando a molécula de H2O e deduziremos de que as propriedades, do átomo, não tem como fonte a matéria sólida, pois a água existe em outros mundos mais evoluídos, tanto quanto nas colônias espirituais como Nosso Lar, Alvorada Nova, e outras, as partículas de matéria que compõem os átomos de H2O nesses habitats, são de matéria em outra dimensão, e Kardec já compreendia essa realidade, vejamos.

Antecipando-se a ciência Kardec já no ano de 1857, nos informou a existência de matéria em outra dimensão, em o “Livro dos Espíritos”, questão 22, vejamos.
“Mas a matéria existe em estados que ignorais. Pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil, que nenhuma impressão vos cause aos sentidos. Contudo, é sempre matéria, para vós, porém, não o seria”.

Entretanto a ciência já corrobora esta realidade, pois admite de que o átomo pode ser desmontado ao infinito, dimensionando alguns corpúsculos atômicos, como por exemplo, o próton, pois nos informam de que o mesmo tem o peso especifico, de 1,66 x 10-24 em gramas, e 5x10-15 em centímetro de diâmetro, e também já foram dimensionados o elétron, o nêutron, e o neutrino.

Como informado, hoje os cientistas já compreendem que existe matéria em outra dimensão, entretanto, longe se demora ainda a ciência de compreender a manifestação desta no contexto da vida do universo, mas nós espiritas, compreendemos de que existe uma física transcendental, que define a aplicação dessas partículas, revestindo mundos e seres em outra dimensão vibracional.

Em o livro “Nosso Lar”, no capitulo O Bosque das Aguas, Lísias esclarece André Luiz quanto à importância da agua na colônia, informando-o ainda de que a mesma era uma das raras tarefas materiais realizadas pelo Ministério da União Divina. Não estarei a transcrever este capitulo, pois é longo, mas recomendo aos que lerem este texto, e desejarem maiores esclarecimentos que o leiam, pois é infinitamente instrutivo.

E pelo que pudemos apreciar nas palavras de Lísias a água é tida como matéria na colônia de Nosso Lar, pois o mesmo é muito explicito quando afirma a André, que a manutenção da água é uma das raras tarefas materiais.

E sabemos de que os átomos que compõem a agua em Nosso Lar, não possuem o mesmo peso atômico que os átomos que formam a agua na Terra, entretanto as propriedades destes se preservam, embora entendamos de que quanto mais evoluído for o mundo, ou colônia, mais volátil, mais sutil, será a agua desse habitat do universo. (Ver o texto; As Infinitas Propriedades do Átomo)

Então verificamos de que todo e qualquer corpo de matéria, tem em sua constituição, um psiquismo inteligente, mas não podemos nos esquecer de que esses psiquismos se demoram vivendo um momento maturativo diferenciado, e, portanto diferentes são os seus momentos vibracionais, o espirito de um humano, em seu momento evolutivo (maturação) não encontra mais condições para atuar no psiquismo que anima um corpo de matéria sólida, e tampouco tem condições de se comunicar através de um animal, embora possamos chamar de espirito o principio inteligente que anima a vida animal. O espirito se comunica através do espirito, o psiquismo através do psiquismo.

E não podemos nos esquecer de que a mediunidade não é apenas um meio de comunicação entre encarnados e desencarnados, pois esta é uma faculdade que permite aconteça à comunicação entre todos os elementos do universo, através da lei de sintonia, não nos esqueçamos de que André Luiz em os livros “Obreiros da Vida Eterna”, e “Libertação” nos apresenta espíritos que se manifestam através da incorporação, e também da faculdade de efeitos físicos, de espíritos já desencarnados.

A mediunidade preexistirá para sempre na vida do universo, pois a evolução vai ao infinito, e em vários livros de André Luiz, temos esta constatação, espíritos que não podem se comunicar diretamente com espíritos menos evoluídos, o fazem através da incorporação, ou da materialização. (Ver o livro Libertação de André Luiz)

E mais, embora eu entenda de que a telecomunicação é um meio precioso de que se utilizam os espíritos para comprovarem a imortalidade, esta jamais obterá uma comunicação cientifica filosófica, e moral, dos espíritos como a apresentada através de um bom médium como o foi Francisco Candido Xavier.
Através da psicografia de Chico, espíritos diversos nos apresentaram poemas maravilhosos no livro “Parnaso de Além Tumulo”, em o livro “Mecanismo da Mediunidade” André Luiz nos informa sobre o principio de geração energética, apresentando-nos o gerador em analogia ao cérebro, em o livro “Missionários da Luz” nos apresenta um tratado de anatomia, e de fisiologia, falando-nos dos órgãos e suas funções, e não é só, Emmanuel escreveu uma mensagem em inglês e do avesso, para lê-la, é preciso coloca-la na frente de um espelho, esta façanha foge a possibilidade da experiência da transcomunicação.

E acreditar que as comunicações obtidas através de trascomunicações estejam isentas de misticismo, seria uma postura inocente, pois mesmo que fosse realidade que o espirito comunica - se direto através da matéria, para que as entidades manifestantes sejam idôneas, responsáveis, elevadas espiritualmente, o experimentador tem que o ser, pois semelhança atrai semelhante, esta é uma questão de sintonia.

Isto deixa claro de que não adianta alternar os métodos, é necessário a nossa reforma intima, nos espiritualizando, nos moralizando, pois como retro informado mesmo que a experiência da transcomunicação tivesse como fonte a matéria inerte, não seria um meio de obter á verdade, desde que o proposito de quem a busque não seja verdadeiro.

E não tenhamos duvida, a transcomunicação, desempenha uma função importantíssima, pois estará corroborando os fenômenos das mesas girantes, através de métodos científicos, cooperando com a comprovação da existência da alma, não tenhamos duvidas quanto a está realidade.

Mas não tenho a pretensão da verdade absoluta, esta pertence a Deus, então fico no aguardo, pois nossos amigos da transcomunicação pretendem nos informar, qual é o mecanismo de que se utiliza o espirito para envolver a matéria inerte, utilizando-a para expressar sua inteligência, e se o fizerem de forma lógica e racional, temos que modificar nosso conceito, e o faremos.

                                                                                                             Sola