PAE

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

Bandidos no Umbral


Luiz Carlos Formiga

Micróbios e bandidos fazem grandes estragos, tanto quanto as guerras.
A peste bubônica doença bacteriana matou milhões na Europa e Ásia.
Ligou-se o problema ao aumento da população de “ratos”, como acontece no Brasil, dos poderosos.
A “peste negra” foi um verdadeiro umbral europeu. Como a “lava-jato” pode causar tremedeiras, dores localizadas, apatia e febre alta.
A Cólera matou aos milhares.
O micróbio se multiplica no intestino e elimina uma toxina. Aí surge uma diarreia intensa, como aquela de notícias falsas, que leva o brasileiro à desidratação pelo desânimo.
A bandida da bactéria sofre mutações e invade o intestino da mídia, aquela que se acostumou a alimentos de fácil obtenção.
E a tuberculose? Bilhões de mortes.
Como muitos oportunistas, afeiçoados ao álcool, as bactérias álcool-resistentes atacam os mais pobres, são cruéis parasitas daqueles fragilizados pela fome ou pela Aids.
Difícil respirar no umbral da tuberculose!
Estes acima citados pertencem ao grupo das bactérias, mas outro partido também é patogênico importante.
O PV se destaca. No Partido Viral alguns foram eleitos com milhões de mortes.
A varíola só perdeu o mandato graças à vacinação. A gripe espanhola elegeu e destituiu o presidente. (1)
Temos também a febre amarela, o sarampo, que antes da conquista da vacina ceifava a vida de milhões por ano.
E a Malária?
Aí já é outro partido, o PPP. Partido do Protozoário Plasmódio. Esse só perde a eleição para o HIV.
Depois dessas eleições ainda encontramos espíritas que tem medo de ir, depois da morte, para o Umbral!
“O Haiti é aqui” e isso não é difícil de notar pelos indicadores.
Um deles é a existência de salários altíssimos, dinheiro escondido em roupas íntimas, milhões de desempregados candidatos ao suicídio e a severa e atual epidemia, tendo como agente etiológico o P. corruptiae.
Repare que não tínhamos falado em “lava-toga” nem na existência de ministros inimputáveis; ex-presidentes da República enrolados com a Justiça e artigos sem prestígio, como o Art. 157 do Código de Processo Penal, aquele que fala sobre provas ilegais.
Estamos no “Umbral” quando a grande mídia apoia o bandido que quer prender o xerife. (2, 3)