PAE

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

NA POEIRA DOS SÉCULOS

Luiz Carlos Formiga

 
Allan Kardec (LE, 932) perguntou: qual a causa do mal imperar no mundo?
Resposta -  “porque os bons são tímidos”.
Isso seria um eufemismo?
Diz J.J. Rousseau, O Livro dos Médiuns, que a preocupação pelas questões morais está inteiramente para ser criada.  São deixadas na poeira acumulada pelos séculos. (1,2)
Nesse sentido, há indiferença ou preguiça nos espíritas que militam nas universidades?
Espíritos adversários da evolução planetária, para perverter e transfigurar os valores da sociedade elaboraram metas prioritárias e muitos são aliciados, sem que percebam. Encontramos entre eles alguns que se dizem orientados por Jesus.
Um Núcleo Espírita que exista numa universidade tem encontro marcado com a indiferença e eventualmente com a preguiça. Terá muito trabalho e treinará a resiliência, num futuro muito próximo.
Nos dias de hoje, quando o jovem espírita “entra na universidade” enfrenta uma verdadeira “lavagem cerebral”, se não já passou por ela, antes. Esse investimento prospera, porque “espíritas” veteranos iludidos promovem as suas causas, emprestando-lhes legitimidade, mesmo que sejam identificados como cultores da ideologia, que é materialista.
Alguns entram na conversa das “vítimas de perseguição política”, que enumeram as atrocidades da “burguesia”.
O calouro universitário não é capaz de perceber que essas “acusações estão em absoluta consonância com Marx e se poderia até pensar que essa ideologia é depositária das mais nobres virtudes e não um grotesco genocida. com milhões de vítimas.”
O jovem universitário é eventualmente incapaz de perguntar se “eles podem apontar democracias e economias que permanecem de pé, após o consumo dos bens usurpados, e, ainda enumerar um ou dois estadistas, que podem ser lembrados, sem constrangimento. “(3)
Algumas “dicas” daquilo que fazem, não apenas nas Instituições de Ensino Superior: procuram desacreditar a Família como uma instituição. Encorajam a promiscuidade e o divórcio. Enfatizam a necessidade de criar os filhos longe da negativa influência dos pais. Desacreditam a espiritualidade, enfatizando que não há necessidade de usar “muleta religiosa”. Usam escolas e universidades como meio de transmissão ideológica. Tomam o controle das associações de professores. Usam como camuflagem uma variedade de rótulos como “Forças Democráticas”, “Progressistas”.
Quebram padrões culturais de moralidade, promovendo a pornografia em livros, revistas, museus e  teatros. Infiltram-se na imprensa. Tomam o controle de postos-chaves no rádio, TV e cinema. Eliminam todas as leis que regem a obscenidade chamando-as de "censura", e uma violação da liberdade de expressão e de imprensa. Promovem a erotização, apresentando diversos “tons de cinza” como atividade normal, natural e saudável.
Em algumas ocasiões, os bons não são apenas “tímidos”!