PAE

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

“Dia dos Pais”




Luiz Carlos Formiga

Alguns podem pensar e admitir que a lei  é exageradamente generosa. (1) Tremembé, São Paulo, possui pais famosos. (2) Mesmo condenado pela Justiça após ter matado uma filha, o detento paradoxalmente poderá deixar a Penitenciária devido ao “benefício da saída temporária de Dias dos Pais”.
“No projeto de lei anticrime, consta a vedação de saídas temporárias da prisão para condenados por crimes hediondos”. (3) O texto final poderá apresentar alterações advindas da Câmara dos deputados e do Senado.
Pertinente lembrar que uma pessoa pode ser portadora de um tipo de transtorno dificilmente curável, onde as perspectivas de tratamento são sombrias. Na reclusão, as tentativas de reintegração social são nulas. Assim, o indivíduo, portador dessa disfunção, não deixa a penitenciária em melhores condições. Haverá entre eles um portador do TPA? (4)
Onde o “Pai” errou?
Winnicott associou seus estudos a questões educacionais e tornou-se importante referência, diz:  “somente se há uma mãe suficientemente boa é que a criança inicia um processo de desenvolvimento que seja pessoal e real. Se a maternagem não é suficientemente boa, então a criança torna-se uma coleção de reações à imposição, e a verdadeira identidade da criança falha em se formar ou se torna escondida atrás de uma falsa identidade". (5)
Antes dos dias dos pais, “in útero”, deixemos claro para nosso filho quais são os valores espíritas, pelo arrastamento do exemplo. Depois ele decidirá se vai segui-los ou não. Existe o livre-arbítrio. Isto é, não é “quem come do meu pirão, tem que ter a minha religião”. (6)
Diz Passini, apud 8, que “aqueles que procuram educar a criança à luz dos ensinamentos espíritas buscam não perder tempo, aproveitando essa fase de aceitação de novas informações, a fim de sensibilizá-lo em relação às verdades e à noção de valores trazida pelo Evangelho, para que, mais tarde, quando as tendências de sua bagagem aflorarem, o espaço já esteja ocupado, pelo menos parcialmente, pelas ideias renovadoras.” “Educadores modernos valorizam a educação desde o nascimento. A educação, à luz do Espiritismo, reconhece isso e vai um passo além, lembrando à mãe que ela deve dialogar com o nascituro desde que se percebeu grávida.” (7)
Ouvimos uma explicação sobre o respeito que se deve depositar na questão do livre arbítrio: “se estivermos avançando na direção de algo que irá nos ensinar uma lição valiosa, porém difícil, eles poderão nos mostrar maneiras mais alegres de aprender a mesma coisa. Se resolvermos persistir no caminho original, eles não tentarão nos impedir. Cabe a nós escolhermos a alegria, mas caso aprendamos melhor através da dor e do esforço, os guias espirituais não os afastarão de nós”.
No dia em que a criança percebe que todos os adultos são imperfeitos torna-se adolescente, e, se tornará adulta quando os puder perdoar.

Leia um pouco mais embora eventuais sentimentos contraditórios possam estimular o contrário.

7.   A nova geração.