PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

terça-feira, 29 de março de 2016

SOBRE TRADUÇÕES DO PAI NOSSO


Leonardo Paixão (*)

Há um texto que circula na Internet (1) que diz ser a tradução do Pai Nosso em aramaico. Aqui já se começou o equívoco, pois Jesus, segundo os estudiosos, falava possivelmente hebraico e aramaico, sendo o último o mais usado em conversação diária "Os estudos linguísticos dos Evangelhos apontam para as palavras neles recolhidas que originariamente foram pronunciadas na língua semítica: hebreu ou possivelmente em aramaico" (2).

O hebraico e o aramaico são idiomas muito pobres, o hebraico possui 22 consoantes, não há nenhuma vogal em seu alfabeto, nos séculos V a X, viveram os massoretas (de "massorah" que significa tradição) e foram criados os sinais vocálicos para se identificar as vogais na escrita. 

As maiores evidências de que o texto que circula na Internet não é válido são, além das diversas traduções com aparentes pequenas variações, mas que trazem interpretações muito variadas, também a linguagem da suposta tradução em aramaico é moderna em sua forma.

Vejamos aqui as traduções do texto grego por João Ferreira de Almeida, Severino Celestino da Silva e Haroldo Dutra Dias:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome.

Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu.

O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.

Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!

(Tradução de João Ferreira de Almeida. Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD Editora. Mateus 6: 9 a 13).

Pai nosso dos céus, santo é o teu nome, venha o teu reino, tua vontade se faz na terra como também nos céus.

Dá-nos hoje nossa parte de pão. Perdoa-nos as nossas culpas, quando nós perdoamos as culpas de nossos devedores.

Não nos deixes entregues à provação; porque assim nos resgatas do mal.

Amém (ou, que assim seja, que possa ocorrer assim).

(Analisando as Traduções Bíblicas - refletindo a essência da mensagem bíblica

Severino Celestino da Silva. - 6a. ed. 4a. reimpressão. -João Pessoa: Ideia, 2009).

Pai nosso, [que estás] nos céus, santificado seja o teu nome, venha o teu reino; seja feita a tua vontade, como no céu, também sobre a terra. O pão nosso diário, dá-nos hoje, perdoa-nos as nossas dívidas, como também perdoamos nossos devedores; e não nos introduzas em tentação, mas livra-nos do mal.

(Novo Testamento/tradução Haroldo Dutra Dias; revisor Cleber Varandas de Lima. – Brasília (DF), Brasil: Conselho Espírita Internacional, 2010. p. 55. Mateus, 6: 9 a 13).


Referências: 

(1) www.nossosaopulo.com.br/Espiritismo/A_PaiNosso.htm
investigador-cristao.blogspot.com.br/2010/04/pai-nosso-aramaico-pai-mae-no-original.html?m=1

(2) opusdei.org.br/pt-br/article/que-lingua-jesus-falava/
mundoestranho.abril.com.br/materia/que-lingua-jesus-falava

(*) Leonardo Paixão é Teólogo formado pela Faculdade de Educação Teológica de São Paulo (Curso Livre) e espírita, colaborando com um grupo de amigos de ideal no Grupo Espírita Semeadores da Paz.