PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

terça-feira, 22 de março de 2016

Segundo a “Palavra”


“Pergunta-se: que proveito podia o povo tirar dessa multidão de parábolas, cujo sentido se lhe conservava impenetrável?” (...) (1).

Os Evangelhos, ditos por parábolas, estão na boca do povo cristão; porém, interpretados ao “bel-prazer”, em virtude de serem escritos em metáforas. Assim, como tirar de tantos escritos a verdade, se cada um, de várias correntes evangélicas, tem lá a sua interpretação?

Para selecionar e elucidar a multidão de parábolas, a misericórdia Divina, sobre o comando do Mestre Jesus, enviou-nos o Consolador Prometido, as “vozes dos Espíritos”, ou seja, o Espiritismo: (...) “Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos.” (...) -- O Espírito de Verdade. (2)

Há, porém, alguns conceitos firmados por Jesus que, não resta a menor dúvida, são claros, perfeitamente compreensíveis, definidos no seu sentido, no seu significado!..

Diz Allan Kardec: (...) “É de notar-se que Jesus somente se exprimiu por parábolas sobre as partes de certo modo abstratas, da sua doutrina. Mas, tendo feito da caridade para com o próximo e da humildade condições básicas da salvação, tudo o que disse a esse respeito é inteiramente claro, explícito e sem ambigüidade alguma. Assim devia ser, porque era a regra de conduta, regra que todos tinham de compreender para poderem observá-la. Era o essencial para a multidão ignorante, à qual ele se limitava a dizer: “Eis o que é preciso se faça para ganhar o reino dos céus”. (...) (3) 

A caridade, conforme consta em Mateus: “Então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do reino que vos foi preparado desde o princípio do mundo; --- porquanto, tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; careci de teto e me hospedastes; --- estive nu e me vestistes; achei-me doente e me visitastes; estive preso e me fostes ver”.

“Então, responder-lhe-ão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? --- Quando foi que te vimos sem teto e te hospedamos; ou despido e te vestimos? --- E quando foi que te soubemos doente ou preso e fomos visitar-te? --- O Rei lhes responderá: Em verdade vos digo, todas as vezes que isso fizestes a um destes mais pequeninos dos meus irmãos, foi a mim mesmo que o fizestes.” 

“Dirá em seguida aos que estiverem à sua esquerda: Afastai-vos de 

mim, malditos; ide para o fogo eterno, que foi preparado para o diabo e 

seus anjos; --- porquanto, tive fome e não me deste de comer, tive sede 

e não me destes de beber; precisei de teto e não me agasalhastes; estive sem roupa e não me vestistes; estive doente e no cárcere e não me visitastes.” 

“Também eles replicarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome e não te demos de comer, com sede e não te demos de beber, sem teto ou 

sem roupa, doente ou preso e não te assistimos? --- Ele então lhes responderá: Em verdade vos digo: todas as vezes que faltastes com a assistência a um destes mais pequenos, deixastes de tê-la para comigo mesmo. “ (4) 

A reencarnação, Mateus: “Jesus, tendo vindo às cercanias de Cesaréia de Filipe, interrogou assim seus discípulos: “Que dizem os homens, com relação ao filho do homem ? Quem dizem que eu sou ? -– Eles lhe responderam: “Dizem uns que és João Batista; outros, que Elias; outros, que Jeremias, ou algum dos profetas” --- Perguntou-lhes Jesus: “E vós, quem dizeis que eu sou?” –- Simão Pedro, tomando a palavra, respondeu: “Tu és o Cristo, o filho do Deus vivo”. --- Replicou-lhe Jesus: “Bem-aventurado és, Simão, filho de Jonas, porque não foram a carne nem o sangue que isso te revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” (...) (5)

(Após a transfiguração.) Seus discípulos então o interrogavam desta forma: “Por que dizem os escribas ser preciso que antes volte Elias? “ --- Jesus lhes respondeu: “É verdade que Elias há de vir e restabelecer todas as coisas: --- mas, eu vos declaro que Elias já veio e eles não o conheceram e o trataram como lhes aprouve. É assim que farão sofrer o filho do Homem.”--- Então, seus discípulos compreenderam que fora de João Batista que ele falara.” (6) – (...) 

Sem reencarnar, sem passar o Espírito por muitas experiências na vida física, não alcançará o “sede perfeitos”, anunciado por Jesus!.. (...) “O escolar não chega aos estudos superiores da Ciência, senão depois de haver percorrido a série das classes que até lá o conduzirão!.”. (7) 

Segundo a “palavra”: “Fora de caridade não há salvação“, e “ninguém poderá ver o reino de Deus se não nascer de novo!..” 

Bibliografia
(1) - E.s.E. - cap. XXIV, 6 
(2) - E.s.E. - prefácio 
(3) - E.s.E. - cap. XXIV, 6 
(4) - Mateus - cap. XXV, 31 a 46
(5) - Mateus - cap. XVI, 13 a 17
(6) - Mateus - cap. XVII, 10 a 13
(7) - E.s.E. - cap. IV, 26

Cachoeiro de Itapemirm, ES.
Domingos Cocco
domingoscocco1931@yahoo.com.br 
Rua Neca Bongosto n° 06 – Bairro Sumaré
Telefone: (28) – 3522-4053 – CEP 29304-590