PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

domingo, 6 de março de 2016

Parábola da Vinha e dos Vinhateiros (Mateus, 21:33-41)

Arnaldo Rocha



E logo começou Jesus
Outros servos ele, depois,
Por parábolas lhes falar:
Em maior número enviou;
- Havia um proprietário
Com estes fizeram o mesmo,
Que uma vinha fez plantar,
Igual aos primeiros que mandou.



Cercou-a com uma sebe,
Por último enviou o filho,
Um lagar ali cavou,
Dizendo a si, desse jeito:
Edificou uma torre
- Ao meu filho querido
E, depois, a arrendou.
Eles terão mais respeito.



Logo após tudo isso,
- Mas, ao vê-lo, disseram,
Do país se ausentou,
Entre si, os agricultores:
Confiante naqueles
- Este aqui é o herdeiro;
Com quem a vinha deixou.
Matemo-lo, agora, senhores,



Chegado o tempo da colheita,
E toda a sua herança
Enviou seus servidores
Terminará nossa sendo...
Para receberem a sua parte
- E assim os agressores
Das mãos dos agricultores.
Acabaram procedendo...



Os agricultores, porém,
E o senhor daquela vinha
Os servidores pegaram,
Que providências tomará?
Feriram a um deles,
Virá e, com toda certeza,
Ao outro apedrejaram;
Os malvados aniquilará;



Usando de crueldade,
Pegará a sua vinha,
A todos maltrataram
A outros arrendará
E, como se não bastasse,
E, na época da colheita,
Um dos servos, eles mataram.
A sua parte receberá.