PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A evolução manifestando-se através da psique


José Sola

Estudando as obras de Jorge Andréa, encontramos em seu extraordinário acervo de informações que nos esclarecem a respeito da psique, - digo que nos esclarecem porque são lógicas e racionais - e com maior especificidade em o livro “Energética do Psiquismo”, um roteiro que nos orienta rumo à evolução, arquivados pelo eu inteligente nos escaninhos da psique. 

Somos informados por este, que o inconsciente puro é o campo da psique que guarda as eternas potenciações que herdamos de Deus, e estás se manifestam através da maturação do espirito, exteriorizando-se no campo do consciente.

O inconsciente puro contém em potenciação no núcleo da alma, como um eterno vir a ser, as potenciações infinitas, ou seja, os atributos divinos que herdamos de Deus e que maturando-se, vão propiciar ao espirito a evolução na eternidade.

Mas ao se exteriorizar está energética, carrega consigo as energéticas do inconsciente atual, e passado, que são energias psíquicas negativas ou positivas que arquivamos no campo da psique. 

São as resultantes de nossas vivenciações e experienciações arquivadas nesses campos psíquicos, e embora imaginemos que estás se demorem para todo o sempre encerradas no inconsciente passado, como um arquivo morto, não é verdade.

Somos perfeitos por principio, e não poderia deixar de ser, pois a fonte é Deus, e Este é absolutamente perfeito, e a lógica nos leva a concluir de que uma fonte perfeita não pode produzir a imperfeição.

Em analogia, o espirito está para Deus, tanto quanto a água está para a fonte. A água quando brota na fonte, é límpida, pura, cristalina, é potável, entretanto percorrendo os vales e campinas, adere aos detritos do meio, e se torna poluída. Mas a mesma vai encontrar pedras e rochas em seu percurso, será filtrada, e volverá a sua condição anterior tornando se potável novamente. 

O espirito ao ser concebido por Deus é puro é perfeito, mas também para este existem “os vales e campinas da vida”, no percurso que percorre na estrada infinita da eternidade. Mas vivenciando experienciações que lhe propicie a maturação de suas potenciações, através da palingenisia e a seguir da reencarnação, adere às paixões torpes, as viciações variadas que predominam no meio ambiente e se envolve temporariamente de imperfeições.

Mas para este também existem as pedras e rochas no caminho, que se manifestam em modalidades de sofrimentos dos mais variados, burilando-lhe a alma, devolvendo-lhe aos poucos a condição de perfectibilidade, e isto com uma vantagem sobre a água, pois esta apenas volve a sua condição de essência, enquanto que o espirito adquire experiências em seu percurso.

Sendo o inconsciente puro o campo da psique que possui o eterno vir a ser do espirito, pois conforme já vimos em outros textos, o espirito trás em potenciação no núcleo da alma ignotos que vão se manifestar na eternidade, podemos por dedução aceitar a hipótese de que o inconsciente puro, seja a centelha divina do Criador, conforme nos informa Kardec. 

E impulsionados pelo mecanismo incontido da evolução, pois este mecanismo não lega ao esquecimento nenhum elemento contido no universo, seja este espirito, seja matéria, ou psíquico, enfim, todos os elementos constituintes da vida no universo estão submetidos à Lei da Evolução, evoluir é uma fatalidade. 

E está apreciação da vida, em que a evolução se manifesta inexorável, nos leva a concluir de que não guardaremos arquivado em nossos inconscientes atual e passado, para a eternidade, as vibrações negativas que nestes campos da psique se demoram.

Torna-se necessário que as vibrações negativas que se demoram ainda nesses inconscientes, despontem no campo do consciente, para que estejamos a modifica-las. Alguns confrades nos pedem que estejamos matando essas vibrações negativas, e isto é impossível, pois a mesma é uma essência, não temos como destruí-la, entretanto necessitamos modificá-la.

E é a manifestação das psiques que nos propicia está possibilidade, pois é o inconsciente puro que encerra em potenciação o eterno vir a ser, impulsionado pelo mecanismo da evolução, que ao maturar-se, apresenta ao espirito eterno, condições de assimilar outros conhecimentos, conhecimentos estes que lhe eram um ignoto.

Com a maturação do espirito, o inconsciente puro impulsionado pelo mecanismo da evolução se manifesta no campo do consciente, e propicia a possibilidade de assimilação de novos conhecimentos. E isto, se deve ao fato de haver o espirito ampliado os seus horizontes, pois a partir de então o consciente apresenta condições de maturar esse potencial exteriorizado, e através das experiências já existentes, dar curso a sua caminhada evolutiva.

Mas como somos perfeitos por principio, embora nunca atinjamos ao ápice da perfeição, o que nos torna eternamente perfectíveis, entretanto, em nossa caminhada evolutiva na eternidade, teremos que modificar as nossas vibrações, devolvendo-lhe as condições de origem.

Então não podemos negar que os inconscientes atual, e passado, se manifestem no campo do consciente, pois são eles que propiciam ao espirito as consequências que denominamos destino, consequências estás que se manifestam como deficiências físicas, dificuldades, e mesmo como tendências que podem ser positivas ou negativas.

Ao havermos conquistado uma condição evolutiva melhor, quando nos acomete um pensamento qualquer infeliz, nos deixamos quedar desanimados, desestimulados, como se este acontecimento fosse uma anormalidade, entretanto o mesmo é uma necessidade, é o inconsciente atual ou passado, exteriorizando está vibração negativa em forma de tendência para que a modifiquemos.

Então pelo fato de nos demorarmos ainda subjugados pelas paixões torpes, pelas ilusões e fantasias da vida, não nos sintamos fracassados quando um pensamento infeliz desponte, ao contrario, compreendamos que nos está sendo apresentada uma oportunidade divina em nossa caminhada de alma eterna, a oportunidade de modificarmos está vibração negativa, transformando-a em positiva, pois importa devolver ao nosso espirito eterno as condições de origem. Corroborando-se desta forma as palavras de Jesus, de que não deixaremos a Terra, enquanto não houvermos pagado nosso ultimo debito. Em outras palavras, temos que modificar nossa energética psíquica, devolvendo-lhe as condições de origem, tanto quanto e também as condições vibracionais positivas do mundo em que vivamos.

Entretanto nos deixar levar por essa vibração negativa, que se manifesta através do pensamento, ou modificá-la, depende de nossa maturação espiritual, se não houvermos conquistado ainda uma maturação que nos permita dominar o pensamento, nos permitiremos conduzir pelo mesmo, reprisando essa experiência negativa. 

Porém não temos como evoluir na eternidade, legando ao esquecimento as vivências infelizes arquivadas em nosso inconsciente passado, as vibrações infelizes derivadas dessas experiências, necessitam serem modificadas, e é através da manifestação da psique, que encontramos condições de modifica-las. 

O consciente atual é o campo da psique que encerra as energéticas negativas e positivas das experiências mais recentes, e podemos mesmo dizer de que é este o campo energético responsável pela maior parte das tendências que aforam em nosso consciente. 

Já o inconsciente passado arquiva as experiências vividas pelo eu eterno, desde os primórdios da vida, a partir do momento em que o ser se individualiza no reino animal, pois antes disto nos manifestávamos generalizados, não havíamos ainda conquistado a individualidade, não me deterei a explicitar está questão, pois a mesma já não nos é mais duvida. 

Verificamos está rememoração acontecendo quando do momento da reencarnação, pois ao ser fecundado o óvulo pelo espermatozoide na terça parte das trompas de falópio, principia-se a duplicação das células, ao atingir a parte superior das trompas, estás transformam-se em mórulas, adentram no útero, transforma-se em blasto cisto, a seguir em trofoblasto, onde passa a cavar o endométrio perfurando - o para formar a placenta.

E a partir de então o milagre da vida biológica acontece, forma-se o embrião, que após dois meses, irá se transformar em feto, e a partir dos primeiros momentos de gestação, durante o processo de formação do corpo, o espirito reproduz através da psique, algumas formas no corpo físico, formas estás que se assemelham a momentos vividos no reino animal; e isto é hoje de domínio da genética, embora não haja está ainda acordado para a modalidade do raciocínio em que nos demoramos.

Isto é, ao reencarnar o espírito manifesta através do inconsciente passado, de maneira rápida as formas vividas no reino animal, o quer dizer que essas formas não se extinguiram, e não vão se extinguir jamais. Entretanto as vibrações derivadas do comportamento dos mesmos, no momento evolutivo em que se demoravam, modificaram-se com o mecanismo da evolução, sendo hoje a energética que se manifesta como nosso momento evolutivo. 

Mas tenho me demorado a tratar da questão da manifestação da psique, ou seja, dos inconscientes, puro, atual, e passado, no campo do consciente, apenas no que se refere às vibrações negativas, entretanto as vibrações positivas também despontam no consciente, imanando dos inconscientes, puro, atual, e passado, sendo que o consciente acolhe ainda e também, as vibrações e informações provindas de outras mentes propiciando ao espirito maturação, ou seja, um maior conhecimento. 

E como já estamos informados de que a evolução vai ao infinito na eternidade, importa lembrar de que após havermos suplantado a matéria densa, em nosso processo evolutivo, deixamos de emitir vibrações negativas aos nossos inconscientes, atual, e passado. E a partir de então as energéticas que se manifestam em nosso consciente, oriundas desses inconscientes, representam apenas valores adquiridos, em nossas experienciações e vivenciações, que despontam no campo do consciente, somatizando conhecimento ao espirito eterno.

E compreendendo que o inconsciente puro é a fonte que encerra em potenciação o eterno vir a ser, ou seja, todos os ignotos que estaremos a manifestar na eternidade da vida corroboram-se as palavras de Jesus, vós sois deuses, tanto quanto está outra máxima que nos afirma que nós somos a imagem e semelhança de Deus.

Sim nós somos deuses, não na configuração antropomórfica, mas virtual, pois conforme Kardec, somos uma centelha divina do Criador, trazemos em potenciação no núcleo da alma, (inconsciente puro) os infinitos atributos do Eterno, apenas com a diferença de que Deus se demora no absoluto, é perfeito, e nós nos demoramos no relativo, e seremos eternamente perfectíveis.

Cientes que somos desta perfectibilidade fica evidenciado de que o inconsciente puro se demorara eternamente irradiando suas potenciações ao campo do consciente. Entretanto, após havermos suplantado os vícios e as paixões torpes em que nos demoramos, no momento evolutivo atual, estás potenciações serão de futuro, sempre positivas. O que não quer dizer que sejam definitivas, pois também serão arquivadas no inconsciente passado, liberando o consciente para receber os potenciais do inconsciente puro, tanto quanto outras informações que respondam ao nosso momento evolutivo.

Este raciocínio nos leva a concluir de que a evolução do espirito eterno, após haver este se liberado das inferioridades, torna-se cada vez mais rápida, pois os inconscientes, atual, e passado, não estarão manifestando mais ao campo do consciente vibrações energéticas negativas, que requer um tempo vasto para serem modificadas. As vibrações emitidas por esses inconscientes serão positivas, não necessitarão mais viver correções, e demorando-se positivas, permitirão ao inconsciente puro manifestar suas potenciações, imantando as mesmas com seu potencial, oferecendo campo de assimilação de novos valores provindos de outras fontes (mentes). 

Entretanto independente de não nos demorarmos mais a viver experiências desequilibradas, experiências estás que estariam a envolver a energética da psique com vibrações negativas, quer dizer de que deixaremos de viver passado e futuro, pois nós nos demoraremos eternamente no relativo. Somos e seremos na eternidade, um ponto observando outros pontos, nós nos demoramos contidos na eternidade, e embora a tragamos em potenciação em nosso inconsciente puro, a mesma em seu contexto absoluto, nos será sempre um ignoto, como nos são outros atributos que herdamos do Criador.

A relatividade do tempo está direta e proporcionalmente relacionada à evolução que o espirito haja alcançado em sua caminhada na eternidade, tanto quanto e também a condição em a psique se demore, e isto nos é possivel apreciar mesmo no momento evolutivo em que nos demoramos. Quando estamos vivendo momentos prazerosos, momentos felizes em nossa vida, embora o tempo seja o mesmo, nos deixa a impressão de haver passado mais rápido. Entretanto quando estamos vivendo um momento desagradável em nossa vida, como por exemplo, uma dor qualquer, o tempo nos parece uma eternidade.

O que nos leva a deduzir que o fator tempo está diretamente relacionado à nossa psique, e existe lógica, pois possuímos a eternidade como herança divina do Criador e é natural que provoquemos mutações ainda que momentâneas, na eternidade que trazemos na alma como um eterno vir a ser, aguardando o momento exato de exteriorizar-se.

E isto nos leva a crer que quando houvermos avançado em nossa caminhada evolutiva, quando houvermos suplantado as vicissitudes e as paixões deprimentes que por hora nos provocam tantas dores e pesares, o fator tempo nos seja bem mais rápido lógico no que concerne a nossa apreciação através psique.

Quanto mais evoluído for o espirito, mais rápida se fará sua evolução, pois o mesmo não necessitara mais de modificar as energéticas do inconsciente atual, este inconsciente estará emitindo ao campo do consciente apenas energéticas vibracionais positivas, que se associando a energética do inconsciente puro, tanto quanto e também as informações provindas de outras fontes, possibilitarão ao espirito uma assimilação muito mais rápida dos fenômenos que se manifestam de Deus na vida.

O tempo na eternidade, não passa de um parâmetro de aferição que define o período existencial de um fenômeno material, no que concerne aos mundos e sóis, seres e criaturas, pois todos os corpos materiais se condessam, isto é se formam para perdurar por um período na eternidade, para então desintegrarem-se; é a este período que denominamos de tempo.

Entretanto este período a que designamos como tempo, está contido na eternidade, pois a eternidade absorve a todos esses fenômenos que se manifestam pulverizados, todos os momentos existenciais, estão contidos na eternidade, e não poderia ser diferente, pois a mesma é um atributo de Deus no universo.

No momento evolutivo em que nos demoramos, necessitamos de um período vasto de tempo na conquista de nossa evolução, e muitas vezes reprisamos a mesma experiência para só então modificá-la. Entretanto, quando houvermos suplantado a matéria densa, nos desvencilhado das paixões torpes, e dos vícios que por hora nos dominam, nosso processo evolutivo, será infinitamente mais rápido, pois não nos demoraremos a modificar nossa psique, estaremos a adicionar-lhe novos valores.

Em outras palavras, o inconsciente puro se manifestará com uma facilidade infinitamente maior, não encontrará resistências opostas pelos inconscientes, atual e passado, e a energética do consciente também será harmônica, o que propiciará ao espírito mergulhar no ignoto da vida, e assimilar os fenômenos que se manifestam de Deus no universo de maneira muito mais rápida. E não podemos nos esquecer de que quanto maior for à evolução do espirito, mais rápida será a evolução do mesmo.

E não podemos nos esquecer de que o fator tempo, sendo um parâmetro elaborado pela psique do espirito eterno, está condicionado ao momento evolutivo do mesmo, tanto quanto ao mundo que lhe sirva de habitat no momento evolutivo em que se demore.

Estando o tempo condicionado a psique, somos levados a deduzir de que o mesmo se pulverize ao infinito tal qual sucede a matéria, pois já vimos que a matéria se decompõe em partículas infinitesimais, e com o tempo não difere. No momento evolutivo em que nos demoramos, um milionésimo de segundo passa impercebível, sequer temos meios para aferi-lo. Entretanto em outras pragas do infinito, em mundos que já hajam conquistado outra dimensão vibracional, com certeza ele é muito representativo.

Com a maturação dos potenciais energéticos, sem duvida alguma, estes estarão adentrando em dimensões vibracionais mais elevadas, e processarão de maneira infinitamente mais rápida, um raciocínio qualquer, referente a uma premissa, ou um fenômeno. A lógica nos leva a concluir de que o processo de análise e pesquisa de que nos utilizamos é ainda muito lento, e se não acompanhasse o mecanismo da evolução, se deixaria quedar estagnado, e como visto isto não acontece, a evolução é um mecanismo inexorável na vida do universo.

E a possibilidade desse processo de aceleração dos elementos através do mecanismo da evolução nos foi apresentado através da mediunidade de efeitos físicos de Elizabeth D’ Espérance quando em sessões de efeitos físicos, permitia com sua faculdade mediúnica ao espirito de Iolanda elaborasse plantas e flores. Livro “No País da Sombra” pagina 151

Sintetizando informaremos de que em uma das sessões uma semente de morangueiro foi plantada em um vaso, e no decorrer da sessão está semente brotou se transformou em um pé de morango, produziu frutos, estes amadureceram, e os presentes comeram do mesmo.

E embora o espirito de Iolanda participa-se desses fenômenos, quando questionada não sabia responder como os realizava, com certeza era o espirito superior de Y- Ay - Ali quem acelerava o processo de aceleração das células para que esse fenômeno se realizasse.

Eu entendo que a intenção dos espíritos superiores era á de apresentar-nos material para estudo, não consigo entender que um trabalho desta monta, respondesse apenas a satisfação de nossa curiosidade. Entretanto como nos tem sucedido com muitas outras revelações nos temos demorado a apreciá-la única e simplesmente na aparência, ou na letra.

Podemos nos aperceber de que com a intervenção dos espíritos superiores, é possivel acelerar as partículas que se demoram em potencial em uma planta, levando-a a se desenvolver, crescer, dar flores e frutos. 

O que nos permite concluir de que quando houvermos conquistado uma evolução maior, estaremos com naturalidade acelerando nosso momento evolutivo, e a evolução ser-nos-á muito mais rápida, e conforme formos ampliando a nossa evolução na eternidade, será em comparação ao momento evolutivo em que nos demoramos, vertiginosa mesmo. (No final deste texto, apresentamos uma foto desse fenômeno) 

E não podemos nos esquecer de que existem outros fatores que interagem com a psique no dimensionamento do tempo, um deles é o diâmetro do mundo em que habitamos, e o movimento de inercia, ou seja, a velocidade constante em que este planeta gire em torno do próprio eixo, e que nós denominamos de movimento de rotação, pois o complemento desta orbita gera o dia; e outro é a orbita que este planeta perfaz em torno de um sol, o movimento de translação, que determina um período de tempo, e este nós denominamos de ano.

Mas como já vimos, este processo atende apenas ao nosso momento evolutivo, pois a evolução vai ao infinito na eternidade, e não evolui apenas a psique, ou seja, o espirito, tudo, absolutamente tudo evolui, e estes fatores da evolução não fogem a regra. Nada escapa ao mecanismo inexorável da evolução. 

E como somos perfectíveis, embora tragamos a eternidade em absoluto em nosso inconsciente puro, estará a manifestar-se como um eterno vir a ser, como todos os demais atributos que herdamos de Deus, e jamais nos será um eterno presente.

E com estes raciocínios somos levados a crer, de que a Consciência Cósmica do universo se manifesta num Eterno Presente, não existe para Deus, passado ou futuro, pois como retro informado, passado e futuro, não passam de momentos pulverizados da eternidade que trazemos em nossa psique, momentos estes que respondem a nossa necessidade evolutiva de momento.

Lembramos, contudo de que não existe está dissociação da psique, entretanto o fazemos na necessidade de verificarmos cada manifestação de maneira aparteada, pois nos seria impossível estuda-las todas ao mesmo tempo.

Mas a psique se manifesta em simbiose, ou seja, todas as manifestações da mesma acontecem num único e mesmo momento e isto a todos os instantes de nossa eternidade ininterruptamente, pois o pensamento é uma manifestação da mesma, e nós já apreendemos de que pensamento é vida. Deixar de pensar é morrer, e não me refiro aqui à morte do corpo físico, mas a morte do espirito.

Agradecidos nos demoramos às ciências que estudam a psique da alma, a psicanalise, a psicologia, a psiquiatria, pois estás tem apresentado um trabalho importantíssimo à humanidade, como não reconhecê-lo.

Entretanto importa lembrar de que as mesmas necessitam buscar as causas dessas manifestações desiquilibradas nos meandros da alma, pois enquanto se demorarem entendendo que as manifestações da psique tenham como causa a mente patológica do homem se demorara sempre confundindo o efeito com a causa. 

Entretanto guardo a certeza plena de que esses cientistas vão com o decorrer da maturação da própria psique, desvendar os escaninhos da mesma, e embora não a venham á definir nunca, pois como visto a evolução vai ao infinito, mas vão se ajustar ao processo evolutivo da mesma.


Morangueiro carregado de flores e frutos, produzido em uma sessão.
Os morangos maduros foram distribuídos entre os assistentes.